Na próxima vida quero vir homem/pai

Parece engraçado falar assim né?!? Mas é verdade, queria vir com essa tranquilidade que eles carregam, essa leveza na forma de resolver tudo, essa falta de preocupação que só os homens/pais tem.

O Igor é um baita paizão, dá o banho, levanta de madrugada(após uma boa cutucada haha), fica com a Isabella pra eu ir trabalhar, enfim, super participativo, mas sei que ele não carrega consigo o mesmo peso que eu como mãe carrego. E se você que está lendo é pai, vai achar que eu sou louca, e que estou criticando vocês, mas não, estou elogiando mesmo, gostaria de verdade de ser assim.

Acredito que muito desse peso que carregamos vem da sociedade que diz que a mãe é a responsável pelo bebê, a mãe que tem que carregar o fardo da educação. Quando a criança é mal educada, ninguém diz: “Seu pai não te deu educação?”,o que se diz sempre é: “Sua mãe não te deu educação?”. E porque só a mãe?? Por acaso a mãe fez o bebê sozinha? Os pais por mais que também tenham essa responsabilidade, não carregam esse peso.

A mãe que passa o dia todo com o bebê(pelo menos durante a licença maternidade) e tem a missão de distrair, alimentar, trocar, acalmar, carinhar, educar, brincar, limpar, fazer dormir, enquanto o pai sai pra trabalhar, e quando volta, o bebê já está alimentado, trocado, cheirosinho, e o que sobra pro pai? Brincar, e ajudar a colocar pra dormir. Bem irregular essa divisão não?! E, juro, não coloco a culpa exclusivamente na figura masculina, eles são vítimas da sociedade, tanto quanto nós, mulheres/mães. Por que a licença paternidade só dura 1 semana? A mulher só precisa de ajuda com o bebê por 1 semana? Depois ela já está pronta para se virar sozinha? Para uma mãe ficar o dia todo sozinha com um bebê é muito mais cansativo do que enfrentar 5 reuniões, pegar 3 horas de trânsito e ainda aguentar um chefe chato, mas ninguém enxerga dessa maneira, todo mundo acha que é fácil, afinal ela está em casa o dia todo né?!?

Mas voltemos a leveza masculina, e como ela é essencial, e como nós como mães deveríamos aderir a isso. Para um homem/pai, tudo bem a criança ficar com a roupa toda suja de golfo ou de papinha, depois troca, tudo bem sair pra passear com a criança sem coberta, afinal está calor(pra ele né), tudo bem a criança ficar 3 dias sem fazer cocô, daqui a pouco ela faz, tudo pra eles é tão prático, tão fácil. Juro que gostaria de ter essa facilidade toda, essa praticidade toda.

E acho que nós como sociedades, devemos tirar o peso todo das costas das mães, devemos culpar o pai e a mãe da criança mal educada, devemos elogiar o pai e a mãe da criança educada, devemos achar normal um pai ir trocar o bebê no shopping(para isso deveria ter trocador em todos os banheiros masculinos), enquanto a mãe prova uma roupa na loja. Devemos achar normal um pai ficar com os filhos para a mãe sair. E isso não deveria ser motivo de elogio pra esse cara, deve ser normal, entende?!

Não devemos mais elogiar o cara que é bom pai, que é pai participativo, isso é obrigação dele, ninguém elogia a mãe por ser uma mãe participativa, e o mesmo deve ocorrer com a figura masculina, a criança foi feita por 2 pessoas, essas 2 pessoas devem ter a mesma carga de responsabilidade, o peso na balança deve ser o mesmo para os 2. E não é só porque o pai sai pra trabalhar que a carga dele deve ser menor, porque a mãe que está em casa, trabalhou tanto quanto ele, senão mais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s